Live celebra a memória de bispo que viveu no Araguaia e abraçou causas sociais

Neste sábado, 23 de outubro, completam-se 50 anos da ordenação episcopal de Dom Pedro Casaldáliga. Data será marcada por uma live, transmitida por vários canais

Neste sábado, 23 de outubro, completam-se 50 anos da ordenação episcopal de Dom Pedro Casaldáliga. Data será marcada por uma live, transmitida por vários canais

Passado meio século da ordenação episcopal do bispo católico Pedro Casaldáliga, catalão que chegou ao Brasil em 1968 e foi viver em São Félix do Araguaia, norte do Mato Grosso, onde foi enterrado em agosto de 2020, diversos grupos se uniram para organizar uma live de celebração de seu episcopado. O evento virtual será veiculado dia 23 de outubro, sábado, às 17h30min.


Naquele 23 de outubro de 1971, Pedro, como o bispo sempre pedia para ser chamado, recusou-se a ostentar as marcas do poder eclesiástico: preferiu um anel de madeira, um chapéu de palha e fez de um remo indígena o seu báculo. 

“Nada possuir, nada carregar, nada pedir, nada calar e, sobretudo, nada matar”, era o lema de Casaldáliga.

“Não terás outro escudo que a força da esperança e a liberdade dos filhos de Deus, nem usarás outras luvas que o serviço do amor”, dizia um trecho do convite para a ordenação.


Segundo representantes da organização da live, “o evento virtual, comemorativo desta efeméride, terá viés histórico sem nenhum tipo de proselitismo, assim não poderia deixar de ser tratando-se de homenagem a um bispo que, mais do que ecumênico, era macroecumênico”.


A transmissão ocorrerá simultaneamente nos seguintes canais do Youtube e Facebook: Amigos da Prelazia; Conselho Indigenista Missionário (CIMI); Comissão Pastoral da Terra (CPT Nacional); Irmandade dos Mártires da Caminhada; Fundação Pedro Casaldáliga (Catalunha); e Um bispo contra todas as cercas.


Nas redes sociais dos canais citados, é possível saber mais sobre o evento, o qual contará com a participação de pessoas que estavam presentes àquela cerimônia humilde de ordenação que, à época, alcançou repercussão mundial. Também marcarão presença religiosos, intelectuais, artistas e ativistas sociais.


Além de celebrar a data, a live pretende, de acordo com seus organizadores, “trazer luz sobre a atualidade dos temas que Pedro viveu e pautou na sociedade”. Temas estes tais como: a luta contra a escravidão no campo e pelo direito à terra, a defesa dos povos indígenas, educação laica e de qualidade.

Biografia de Pedro Casaldáliga – Lançamento

A obra “Um bispo contra todas as cercas – A vida e as causas de Pedro Casaldáliga”, de autoria da jornalista carioca Ana Helena Tavares, será lançada pela editora Gramma, em abril de 2019, após ter sido feito um financiamento coletivo para viabilizar a publicação. Neste financiamento, 930 exemplares foram vendidos antecipadamente.

A partir do dia 15 de abril de 2019, quando o livro deverá estar impresso, será disponibilizado em livrarias e serão enviados e/ou entregues os exemplares de quem participou da campanha de financiamento coletivo e comprou antecipadamente pelo site Kickante, no final de 2018. No momento, quem ainda não comprou já pode comprar diretamente pelo site da editora Gramma: https://www.gramma.com.br/produto/um-bispo-contra-todas-as-cercas-as-causas-de-pedro-casaldaliga/

A autora passará parte da semana santa com o biografado e o primeiro evento de lançamento ocorrerá no dia 21 de abril, domingo de Páscoa, na catedral de São Félix do Araguaia.

Em seguida, o primeiro lançamento em uma capital ocorrerá no dia 24 de abril, quarta-feira, a partir das 19h, em Goiânia, no Centro Cultural Cara Vídeo. O endereço é: rua 83, nº 361, setor sul. Haverá debate com a autora, o poeta Pedro Tierra e Antonio Canuto. Parte do valor arrecadado com as vendas será doada para a Comissão Pastoral da Terra (CPT).

Através de uma vasta pesquisa, na qual, ao longo de 4 anos, foram colhidos testemunhos e reunidos documentos, o livro conta a história de Dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito da prelazia de São Félix do Araguaia. O religioso catalão, alinhado com a Teologia da Libertação, chegou ao Brasil, em 1968, aos 40 anos, e nunca mais voltou à Espanha.

A obra traça sua trajetória com foco nas causas que abraçou, tais como: educação laica, mista e libertadora; Reforma Agrária; erradicação do trabalho escravo; reconhecimento dos direitos dos povos indígenas.

Foram muitas as cercas contra as quais o bispo lutou, notadamente na ditadura militar, quando sofreu repressão, censura e foi quase expulso do Brasil. Mesmo depois disso, continuou ameaçado de morte.

Trata-se da biografia de um homem perseguido. Mas não amargurado. Um poeta que sabe fazer versos com a dor e transformá-la em ação.

Lançamentos no Rio e em São Paulo:

Em 08 de maio, a partir das 18:30, lançamento no Rio de Janeiro. Apresentação do livro pela autora e debate ecumênico com o pastor Mozart Noronha, o padre Ricardo Rezende Figueira e o ex-pároco da Igreja dos Capuchinhos Reimont Otoni. Após o debate, haverá sessão de autógrafos com a autora. Local: livraria Leonardo Da Vinci, Av. Rio Branco, 185.

Em 09 de maio, às 19h, lançamento em São Paulo, com o padre Julio Renato Lancellotti e José Genoíno. Haverá debate, mediado por Paulo Pedrini, e sessão de autógrafos com a autora. Local: auditório da Apeoesp, praça da República, 282.

%d blogueiros gostam disto: