As caravanas de Lula e a marcha do sal, por Pedro Tierra

  No momento em que concluo estas reflexões, Lula percorre o Nordeste em caravana. Pretende alcançar outras regiões. Mergulha no mar humano que acorre sob o impulso de sua voz. Intui – como de costume – e nos ensina desde Vila Euclides, que a saída não passa necessariamente pela institucionalidade estabelecida. Pode passar por outros caminhos. Não se sabe o que ocorrerá depois das caravanas. Mas algo nos diz que depois delas o Brasil não será o mesmo, como a Índia não foi a mesma, depois da Marcha do Sal… Mais uma vez, nossa esperança pôs o pé na Estrada.