Nova

Ao pedir jejum no Domingo de Ramos, Bolsonaro ofende o estado laico e o catolicismo que diz seguir

Jesus entrando em Jerusalém montando num jumento. É o Domingo de Ramos.

Por Ana Helena Tavares*

Não é papel do mandatário de um país pluricultural, com uma Constituição laica e cujo povo forma um mosaico de crenças propor à população práticas relativas a uma determinada religião, no caso o cristianismo. Isso, por si só, já torna errado o chamado de Bolsonaro por um jejum. Mas a situação se agrava pelo fato de que ele se apresenta como católico, embora já tenha sido rebatizado por pastores neopentecostais. E foi justamente um grupo de pastores que deu ao presidente a “brilhante” ideia de conclamar os brasileiros ao jejum neste domingo, 05 de abril.

Pela tradição católica, amparada na Bíblia, domingo é “o dia do Senhor”. Porque foi num domingo que Jesus Cristo ressuscitou. É, portanto, uma Páscoa semanal. Não por acaso, Santo Agostinho, doutor da Igreja, escreveu que “jejuar em dia de domingo é grande escândalo”. Além disso, se observarmos o Código de Direito Canônico da Igreja Católica, veremos que no cân. 1247, por exemplo, diz o seguinte:

“No domingo e nos outros dias festivos de preceito os fiéis têm obrigação de participar na missa, abstenham-se ainda daqueles trabalhos e negócios que impeçam o culto a prestar a Deus, a alegria própria do dia do Senhor (laetitiam diei Domini propriam), ou o devido repouso do espírito e do corpo.”

As missas têm sido transmitidas por TV e internet. Neste dia 05 de abril em especial, teremos missas festivas em virtude da celebração do Domingo de Ramos. Se católico fosse, como apregoa ser, Bolsonaro estaria envolvido nesta festa móvel que comemora a chegada triunfal de Jesus a Jerusalém, uma semana antes da Páscoa, conforme registrado nos quatro evangelhos. E é importante que se diga: ele estaria mais preocupado em viver isso do que em fazer proselitismo.

A Bíblia nos mostra que Jesus fez jejum, mas não se importava em exigir que os outros o fizessem. Tanto é que os hipócritas apontaram o dedo para Jesus acusando-o de não jejuar e de não ensinar a prática. Jesus vivia o jejum, mas não alardeava. Conforme alerta Mateus (6-16):

“Quando jejuardes, não vos mostreis com aspecto sombrio como os hipócritas; pois desfiguram o rosto com a intenção de mostrar às pessoas que estão jejuando.”

Vamos frisar, então: o importante não é mostrar, mas, sim, fazer, esperando que os outros também o façam por convicção. Vai daí que o que deve levar alguém à prática do jejum é sua própria fé e não as ordens de um presidente. A este caberia garantir que nenhuma família passasse fome e fosse, assim, obrigada a fazer jejum de qualquer jeito. A este caberia ordenar o pagamento imediato do valor já liberado pelo Congresso para que todos os cidadãos brasileiros tenham direito a proteger sua saúde em casa nestes tempos de coronavírus.

A quem quiser fazer um “jejum” neste domingo para pedir o fim da pandemia, há uma dica no livro do profeta Isaías (58-6).

“A espécie de jejum que eu quero é esta: libertem os que foram presos injustamente e também o jugo que transportam; libertem os oprimidos e quebrem toda a espécie de opressão. Quero que partilhem a vossa comida com os que têm fome e que sejam hospitaleiros para com os que vivem desprotegidos, pobres e desamparados. Que deem roupa aos que têm frio e que não se escondam daqueles que, sendo até vossos familiares, precisam da vossa ajuda. Se fizerem estas coisas, Deus fará brilhar sobre vocês a luz da sua própria glória! Dar-vos-á saúde”.

*Ana Helena Tavares é jornalista, editora do site “Quem tem medo da democracia? É autora, entre outros, do livro “Um bispo contra todas as cercas – A vida e as causas de Pedro Casaldáliga” (Ed. Vozes).

Categorias:Nova, Sem categoria

9 respostas »

  1. … ja que vamos mencionar biblia vamos exercer o texto Êxodo 20: 4-5. A Bíblia refere ao dia do Senhor o sábado, Domingo é invenção do homem. Calendário Romano. Os mortos não podem operar milagres. Eles estão onde Deus os colocou. No Ades ou no Paraíso até Deus os julgarem. Os Santos cananiza dos nem tem noção o que fazem com os nomes deles. Fui católico e deixei quando comecei ler biblia e descobri que há muita coisa posta por homens. Sabe pq os católicos não se aprofundam na biblia. Pq o auto clero não quer um povo instruído. Assim sendo, cairiam as tradições e a igreja Católica deixaria de existir. Se querem a verdade da parte de Deus é simples leiam Bíblia. E saiam da ignorância da falta de conhecimento das coisas do Céu.

    Curtir

    • Caro Jose Reinaldo, obrigado por seu comentário. Já é a segunda pessoa “ex-católica” que comenta aqui. Muito interessante isso. Sobre o “dia do senhor”, no Velho Testamento é o sábado, porque foi o dia que Deus descansou após a criação do mundo. Tudo bem. Mas o Novo Testamento vem nos apresentar Jesus, o Deus encarnado que foi torturado na cruz e ressuscitou. Sua ressurreição foi num domingo, por isso este também é o dia do Senhor. Vejo que pessoas “ex-católicas” se consideram mais conhecedoras da Bíblia do que os católicos. Sugiro que tenham cuidado com essa arrogância que não me parece muito cristã.

      Curtir

  2. Parabéns pelo texto,embasado na sagrada escrituras,se somos católicos seguimos nosso calendário, jejum não se proclama, e Domingo é o dia do Senhor. Amei.

    Curtir

  3. A falta de estudo bíblico leva muitos ao engano. Os 10 mandamentos em Exodo 20 e Romanos 1, dentre outros textos, foram alterados pelo catolicismo, não por Deus. Jesus é nosso maior exemplo, Ele NUNCA falou que podemos adorar outros deuses, fazermos imagens e orarmos para os mortos, aliás a bíblia inteira menciona a ira de Deus por tais práticas; não instituiu o dia de ramos, e não há qualquer relato que Ele mudou o dia santo do Senhor,(Constantino o fez) nem fez menção sobre canonizar alguém). Os santos mencionados em toda palavra refere-se aos separados para Deus, não que se tornaram incorruptíveis. Dependemos da graça e misericórdia do Senhor! Tanto que a salvação vem pela graça e não por nossas obras para que ninguém se glorie. Também não delegou sua autoridade para homens perdoarem pecados contra Deus, ou dia certo ou dia errado pra fazer jejum, isso foi invenção humana. Se nos arrependermos e confessarmos nossos pecados Ele nos perdoará. Em nenhum outro ser há atributos de onisciência, onipresença e onipotência a não ser em Deus (TRINDADE). Saber como nasceu o catolicismo é importantissímo! Quando Jesus disse…esse é Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, Jesus refere-se a Ele próprio, (pura análise de texto) Jesus é a pedra angular, não homens pecaminosos, pois a própria palavra de Deus nos mostra que não há um sequer sem pecado, somente Jesus. Outra coisa, quem é o acusador, na palavra de Deus? Amados, aqui venho para despertá-los quanto à VERDADE (JESUS É O CAMINHO A VERDADE E A VIDA) não para ofender, constranger ou julgar, mas cumprir o que foi instituído por Cristo…Ide e pregai a palavra. Eu era católica, mas não estudava a palavra de Deus. Deus ama demais todo ser humano….independente de quem seja e deseja SALVAR, deseja que as pessoas deixem de ser dominadas pelo pecado e se entreguem sem reservas, verdadeiramente a Ele. Infelismente o inimigo é astuto e usa a própria palavra e pessoas até bem intencionadas para que não sejam salvas. Como Jesus venceu o inimigo no deserto? É só recapitular, após o jejum e pela palavra. O que mesmo Ele disse? Abramos os nossos olhos para não sermos enganados com as coisas que o inimigo nos apresenta neste mundo “como sendo boas”. Devemos pedir misericórdia ao Senhor, sabedoria e discernimento ao Espírito Santo para não andarmos com a mentira, achando que estamos com a verdade. Que Deus abençoe e ilumine a todos. Algumas
    referências bíblicas: Deuteronômio capítulos 6 ao 11, 18, Isaías capítulos 40, 44, 46, 59, Mateus capítulos 4 (grifo verso 10), 5 (grifo verso 17 – veio cumprir ” dar exemplo” não abolir), 16:17-20, Lucas 6, João 14, 15, Romanos capítulos 1 ao 3, 5 ao 8.

    Curtir

    • Cara Rosemeire, agradeço o seu comentário enorme. Porém, é importante deixar claro que meu artigo é uma crítica a um presidente que SE DIZ CATÓLICO. Você diz que era católica e não é mais. Ele não. Ele diz que é católico. Se diz isso, tem que seguir a liturgia do catolicismo e respeitar o calendário instituído pela Igreja. Além disso, meu texto é bem embasado BIBLICAMENTE quanto à hipocrisia dos que fazem jejum apenas para aparecer sem se importarem com as mazelas do mundo. Cada um sabe de si. Deus nos deu o livre arbítrio e quem no cobrará coerência no juízo final será Ele. Não serei eu nem você.

      Curtir

      • O meu comentário foi para dizer que há preocupação com um ato (jejum) que na palavra de Deus não há objeção, e que a matéria, me parece que foi feita apenas para acusar. Todos temos o direito de exercer a fé (pessoal) independente da religião. Nem o presidente nem ninguém “tem que fazer ou deixar de fazer algo” a não ser se a lei determinar. Eu dúvido que todos os que se dizem católicos ou evangélicos ou qualquer outra religião cumprem a risca todos as doutrinas. Somos pecadores ainda! Todos nós! dependemos da misericórdia de Deus Todos os dias! Quem somos nós pra dizer o que o presidente deve ou não fazer nas questões religiosas. A convicção é dele. Algo íntimo entre Ele e Deus. E se decidiu por convocar um povo a jejuar em prol da nação, devemos respeitar e temos o direito de aderir ou não. Agora, já que me parece que o catolicismo também deve cumprir os mandamentos( amar ao teu próximo como a si mesmo, não levantar falso testemunho, não matar (porque as vezes palavras matam mais) calúnias, insultos, perseguição. Pra quê isso? Ao invés de perdermos tempo com críticas, devemos sim orar /rezar pelo presidente, seja ele A, B, C …., afinal não há qualquer autoridade instituída se não for com a permissão de Deus, conforme a palavra e estamos debaixo dessa autoridade. E como povo brasileiro devemos nos empenhar para que tudo dê certo, independente de crença, independente se concordamos ou não com o jejum. E sim, somente Deus pode julgar-nos, assim como julgará o presidente. Nenhuma obra ficará encoberta.

        Curtir

      • Não respeito o presidente, Rosemeire, pois não respeito quem não se dá ao respeito. Vou sempre criticar autoridades que usam a religião para manipular o povo, que exploram a fé alheia, que não vivem o que pregam e que não cumprem o seu dever de governar para todos os brasileiros. Você não precisa perder seu tempo vindo aqui comentar. Assim, como eu não perderei mais o meu te respondendo.

        Curtir

  4. Gostei bastante da chamada de atenção ao povo brasileiro católico praticante… (e a todos, claro!)

    Jejum domingo? Nunca vi!

    E gostei também da lembrança do Estado Laico.. Será que está certo agir assim? Usar a projeção de homem público para fazer campanhas, estando ele, num cargo tão alto como a presidência de um país?

    Um presidente pode ter suas convicções, demonstrar sua fé, claro. Mas será que, nesse caso, ele está preocupado com o povo? (parece mesmo é que ele está querendo fazer mais “alianças”..)

    Por que ele não aproveitou, já que é presidente, para agilizar as coisas práticas para o pagamento do auxílio?

    Gente! Se ele estivesse preocupado, antes mesmo de ser aprovado o projeto pela Câmara dos Deputados (26/03/20) e Senado (30/03/20), ele já estaria TENTANDO AGILIZAR a execução do pagamento da Renda Básica Emergencial.

    Seria muito mais rápido!

    2a. feira já vão fazer 10 DIAS de jejum desse projeto de “Renda Básica Emergencial”!

    Curtir

Comente sem medo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s