História

Poesia Política: Um cordel para Jango

João Goulart em visita a Nova York em 1962.
Foto: Biblioteca do Congresso – Washington
João Goulart

Por Jetro Fagundes*

Como, quando e porque
se depõe um presidente
I
Grande companheiro inseparável
confiável testemunha ocular
Vento tu te lembras do memorável
gaúcho presidente João Goulart ?

Ele que um dia foi afastado
da sua função presidencial
através dum golpe de Estado
de modo traiçoeiro e brutal

João Goular, chamado de Jango
filho da patria nem tão gentil
vem dos maragatos, dos chimangos
lá de São Borja, sul do Brasil

Surgiu num partido trabalhista
quando este tinha real valor
e apesar de ser corporativista
buscava defender trabalhador

Próspero estancieiro advogado
sendo eleito deputado federal
recebeu de Vargas o chamado
pra assumir pasta ministerial

Ministro do Trabalho preocupado
com o piso arrochado estarrecedor
concedeu um reajuste duplicado
no salário do povo trabalhador

E esse reajuste de salário
despertou o ódio irracional
em muitos militares reacionários
e em toda elite empresarial

Jango foi acusado de comunista
até mesmo no congresso nacional
por um certo histórico golpista
fascista tribuno dono de jornal

Já de olho no próximo pleito
o trabalhista pede demissão
e em cincoenta e cinco é eleito
vice presidente dessa nação

Duas vezes vice presidente
com JK e janio, manipulador
Jango, um político diferente
jamais se revelou conspirador

Quando Janio de mente lunática
num mega blefe veio renunciar
Jango em missão diplomática
da China foi impedido de voltar

Contra reacionários golpistas
João Goulart retorna ao Brasil
acatando Emenda Parlamentarista
pra evitar uma guerra civil

Fracassado o parlamentarismo
no Brasil tudo volta ao normal
no retorno ao presidencialismo,
regime republicano tradicional

João Goular, gaucho trabalhista
como presidente institucional
se aproximou dos socialistas
e muita gente do meio sindical

Ele que nunca foi um comunista
do tipo leitor de “O Capital”
mas era um patriota futurista
preocupado com o bem social

Vento, que conhece bem os fatos
Jango, do trabalho à educação
até o golpe de sessenta e quatro
buscou o melhor pra sua nação

E eu sei que tu ainda fazes
com tua capacidade espetacular
análises das Reformas de Bases
propostas por João Goulart

E se fossem postas em práticas
certamente que pela via legal,
teríamos uma nação democrática
com harmonia e justiça social

II

Vento meu mano revolucionário
Jango criou um abono salarial
famoso décimo terceiro salário
que se recebe próximo ao natal

Até o golpe de sessenta e quatro
ele visando a futura geração
tentou focalizar o seu mandato
na importante area da educação

Seu projeto educacional ousado
o Método Paulo Freire, genial
poucos anos depois foi plagiado
pelas quarteladas do Mobral

Conhecedor da situação fundiária
no drama dos trabalhadores rurais
ele quis fazer a Reforma Agrária
à principio em terras federais

É claro que a direita golpista
na base do primeiro de abril
dizia que jango era esquerdista
e que queria comunizar o Brasil

Mas foi a Reforma Tributária
que mexia até com multinacionais
que incitou a fúria reacionária
de empresários, coronéis, generais

Jango preocupado com a pobreza
testemunhada pelo céu cor de anil
propunha que o lucro das empresas
claro, fosse reinvestido no Brasil

Ele também quis mexer no imposto
na renda de quem ganhava mais
pena que acabou sendo deposto
por militares e donos de jornais

O presidente também foi atingido
pela direita católica-cristã
e pelo demônio dos Estados Unidos
visto na Operação Brother Sam

Atingido por mentira, inverdades
da fanática, famigerada TFP
na Tradição, Família, Propriedade
que buscava uma fatia do poder

E ao se interromper a trajetória
dum grande presidente do Brasil
o país perdeu o bonde da história
num mentiroso primeiro de abril

Vento, irmão dos manos caipiras
e de todo povo humilde batalhador
eu sei que tu detestas mentiras
e odeias manipulador, torturador

Mercedes das Corrientes e serras
foi ali que Jango veio a falecer
sentindo o cheiro da nossa terra
nas mãos da ultra direita volver

Injustiçado na Argentina exilado
proibido, impedido de retornar
sim foi assassinado, envenenado,
outro crime da ditadura militar

Um dia esse Brasil fará justiça
ao seu presidente João Goulart
que enfrentou o ódio da cobiça
por ter feito um governo popular

Ele que nunca foi um comunista
enfrentou muitas campanhas hostis
pode até ter sido sim populista
porém só quis o bem pro seu país

Vento, tu que fazes ser tremulado
o lindo Lábaro estrelado da nação
que jamais haja golpe de Estado,
e que se respeite a Constituição

Que noites tenebrosas, escuras
sejam para quem ladra como os cães
Temos nojo e ódio a ditaduras
assim dizia Ulysses Guimarães

*Jetro Fagundes,
Farinheiro Marajoara
Mantém o blog “Ventos que sopram do Marajó

Comente sem medo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s