Brincando com os versos

Saúde tem preço

Saúde tem preço
O preço da lágrima
A lágrima que não vale
O preço da dor

Saúde tem preço
O preço da fila
A fila que espera
O consolo que não vem

Saúde tem preço
Do recomeço distante
Da distante saída
De uma porta fechada

Saúde tem preço
Do remédio negado
Do imposto jogado
Nas mãos da corrupção

Saúde tem preço
Tanto aqui como lá
Porque eles, um dia
Pagarão algum preço

16 de Março de 2011,

Ana Helena Tavares

Para entender o porquê do poema, clique aqui. Nada mudou.

2 respostas »

  1. PRIMEIRAMENTE, PARABÉNS PELO POEMA ACIMA!
    E, EM RELAÇÃO AO NOME DO SEU BLOG (QUE EU ACHEI EXCELENTE!), VEIO MUITO A CALHAR COM SITUAÇÕES VIVDAS ATUALMENTE POR MIM.
    DESDE QUE CRIEI O BLOG DO SAMU DE RIBEIRÃO PRETO -SP, TENHO TIDO A EXPERIÊNCIA, DECEPCIONANTE, DE RECEBER VÁRIAS “SUGESTÕES” E “PEDIDOS” PARA RETIRAR ALGUNS POSTS ONDE FAÇO CRÍTICAS AOS PROBLEMAS QUE ENFRENTAMOS AQUI E, JUNTAMENTE AO “PEDIDO”, VEM SEMPRE AQUELE COMENTÁRIO APÓS MIHA NEGAÇÃO: “POXA QUE PENA, ASSIM FICARÁ DIFÍCIL AJUDAR VC SE PRECISAR DE ALGUMA COISA…”
    SÃO RESQUÍCIOS DA DITADURA…

    Curtir

  2. O sacrifício de Cristo o Senhor pela a Vida Eterna que é o seu Santo Deus Espírito Maravilhoso Marcele Castro Da Veiga tem um preço Impagável, por isso que a saúde na Vida Cósmica Eterna é Indescritível, não existe riquezas e bens nenhum que podem na terra e no céu pagarem.

    Curtir

Comente sem medo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s