Todos os poemas

Nos quadrados também há um pulso

Carinho que vem quadrado
Nem bem se vê de que lado
Pode vir também em bandeja
De forma que bem se veja

Há amor no silêncio
Não expressar não é defeito
Olhares podem ser gestos
Cada um ama ao seu jeito

Identificar o afeto
Por tímido que seja
É desafio concreto
De uma vida que lampeja

Olha a flor que ele colheu
Será que já não te deu?

31 de Julho de 2009,
Ana Helena Tavares

Nos quadrados também há um pulso no site O melhor da web

Nos quadrados também há um pulso no Recanto das Letras

Categorias:Todos os poemas

Marcado como:,

Comente sem medo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s