Tem picolé no final

O caminhão parado no ponto
Atrapalha a visão
Sigo em frente

A escada rolante e sem vida
Atravanca a subida
Vou de rampa

Abrem-se os portões da Praça XV
E lá vai o estouro da boiada
Será a última barca do apocalipse?

Não, é só mais uma barca pra Paquetá.
“Picolé, esse só tem em Niterói”, anuncia o ambulante marítimo.
E é porque há refresco que a vida segue seu ritmo.

21 de Março de 2009,
Ana Helena Tavares

Publicidade
%d blogueiros gostam disto: