Sem oposição, sem remédio

Eles dão as mãos e o povo fica a ver navios Quando o governador e o prefeito eram outros, e faziam oposição entre si, as coisas funcionavam. A partir do momento em que o Palácio Laranjeiras se aliou à Prefeitura do Rio, tudo desandou. Por Ana Helena Tavares (*) Anteontem, quarta-feira, 23 de Fevereiro de … Continue lendo Sem oposição, sem remédio

O Rio que eu amo é de Janeiro

Floresta da Tijuca. Foto: Ana Helena Tavares As pessoas clamam por sangue sem perceber que estão esquartejando a si próprias. Como um queijo suíço que não assume seus buracos, manda-se que a polícia saia matando e criam-se os Batmans (o mais famoso dos milicianos). E troca-se seis por meia dúzia. Por Ana Helena Tavares (*) … Continue lendo O Rio que eu amo é de Janeiro