Poesia Política: Um cordel para Jango

Por Jetro Fagundes Um dia esse Brasil fará justiça ao seu presidente João Goulart que enfrentou o ódio da cobiça por ter feito um governo popular Ele que nunca foi um comunista enfrentou muitas campanhas hostis pode até ter sido sim populista porém só quis o bem pro seu país Vento, tu que fazes ser tremulado o lindo Lábaro estrelado da nação que jamais haja golpe de Estado, e que se respeite a Constituição Que noites tenebrosas, escuras sejam para quem ladra como os cães Temos nojo e ódio à ditaduras assim dizia Ulysses Guimarães

Quando o poeta se lê

- Dedico este pequeno ensaio a Affonso Romano de Sant'Anna, porque "escrever é formular nossos sentimentos". Quando o poeta se lê descobre que não quer ser super homem, não quer ser limitado por nenhum tipo de perfeição. Cada defeito, em cada letra, é o que o constrói. É o que o faz querer continuar. Poesia … Continue lendo Quando o poeta se lê