A falta inspira, a abundância limita

Por Ana Helena Tavares Fernando Pessoa dizia-se “farto de semideuses”. Faço coro. Andam alguns pelo mundo – acham que andam – e deveriam aprender a ser felizes com quem chamam de “defeituosos”. Quem é “tudo de bom” como vai se superar? E que graça tem mesmo a vida sem superação?

Língua e Liberdade

Por Ana Helena Tavares Em estudo de línguas, não pode haver erro maior do que o de não admitir que não existem erros. Você pode estar errado dentro dos padrões da norma culta. E só. O resto são variações. No entanto, menosprezar a importância da gramática normativa, me parece um comportamento tão opressor quanto o tradicional. Se este último oprime por fazer o aluno acreditar que sua língua é difícil; o seu oposto oprime por não dar ao aluno a liberdade de escolha.