Categoria: O dia-a-dia (artigos)

Lobão e o direito do outro

Podem dizer: ele é só um cantor decadente querendo aparecer. Concordo. Mas, depois de eu já ter feito entrevistas formais, conversado informalmente e conhecido tanta gente que foi torturada – ou que teve amigos torturados e mortos – das formas mais monstruosas, não consigo admitir esse tipo de retórica idiota. Se ele quer defender a tortura, que diga: “acho que foi excelente haver tortura”, algo assim. Agora do jeito que ele falou dá a entender que as torturas no Brasil foram muito leves e isso é inaceitável, mesmo vindo de um músico decadente em busca de mídia.