Cláusula de sucesso e PPP! (sobre a triste exclusiva de Palocci ao JN)

Por Flavio de Souza Lima O indigitado, ainda Ministro Chefe da Casa Civil não inventou uma nova PPP (PARCERIA PALOCCI PIG… ou PÚBLICO PALOCCI PRIVADOS). Não caiam nessa. Perdoem o desabafo! Força meninos de cabelo branco!

Continue lendo 

Cláusula de sucesso e PPP!

Por Flavio de Souza Lima (*)

“Defende-se melhor o poder por meio de benefícios do que por meio de armas.” (Sêneca).

Meninas e meninos, boas.

Nesta noite, alguns amigos petistas me telefonaram. Eles, bem ligados à própria fundação do partido, daqueles que me convidaram, eles mais velhos e eu, ainda adolescente, para que me filiasse ao Partido dos trabalhadores (nunca assinei, mas, sempre me considerei companheiro de viagem do PT), votando e apoiando causas defendidas pelo partido. Arauto da democracia e da ética, o PT era jovem, arejado, mesmo quando se sabia que a tendência majoritária, capitaneada pelo grupo lulista saia quase sempre vitoriosa.

Lembro-me com carinho de um Congresso da CUT nos anos 80, ainda com os Trotskistas, era exemplar como a cúpula tinha que abrir a discussão… “o pau fechava”, maravilha, aprendemos ali com os cutistas… naturalmente petistas. Dava orgulho criticar o fisiologismo dos outros partidos e das outras centrais… pena.

Bom, como se sabe, tudo mudou. Mudou ao ponto de José Sarney, vir “entregar” o ex-Presidente na noite de 1º de janeiro, com festa. Ele Sarney, que domina a política do Maranhão e do Brasil há 50 anos ele e sua família, como uma cosanostra com sotaque conterrâneo… “logo o nosso Lula”, chora ao telefone um veterano.

Todos eles (3 me ligaram), estavam entre enfurecidos e consternados com a patética entrevista EXCLUSIVA de Palocci ao JN. O mais colérico bradava ao meu ouvido: “Flavinho, o que eu fico mais puto, além do tapa na nossa cara, da tal cláusula de sucesso (Que, segundo o doce Senador Suplicy, o competente Ministro teria deixado de receber, pois sua consultoria valiosíssima lhe daria direito), é a exclusividade para a Globo”.

Realmente é demais. Passamos várias horas em nossos Blogs, nas redações, nos impressos, nas salas de aula, no twitter, nas pastorais, nos sindicatos, vários petistas, bem mais do que o Sr Palocci… tentando alertar sobre os males do PIG. O tão falado PARTIDO DA IMPRENSA GOLPISTA, formado pelas famílias, bem poucas, que dominam, ao lado dos evangélicos neo-pentecostais, as rádios, os jornais, as TVs e a internet. Batemos sempre na tecla das informações privilegiadas para todos os grandes, mas sabemos dos privilégios globais.

Quando Lula deixava o governo, escrevi um artigo no impresso do ABCDMAIOR intitulado: A ESPERANÇA, AINDA. O texto teve boa repercussão e exortava a todos, petistas ou não, para que agora, sem o grande líder, aprendêssemos a “caminhar com as próprias pernas”. Exercendo a plena cidadania. E agora!?

Para os lulistas órfãos, poderia restar o partido, que, na noite anterior foi lembrado ao assistirmos o Programa do PMDB na TV, confesso, tive pena de meus amigos. Mas, como diria Vinícius: CHEGA DE SAUDADE!

Conclamei os tiozinhos a procurar gente da base que está se organizando na rede para tentar “colar” os cacos do que ainda sobrou… de bom. Prometeram fazer isso, não podem deixar um sujeito que zomba de nossa mínima inteligência, prostrado com seu relógio caro e sentado com as ancas gelatinosas sobre uma fortuna mal-explicada, trocando idéias exclusivas diante de perguntas datadas da pseudo-entrevista, acabar com a HISTÓRIA DE GENTE. REAJAM AMIGOS, O PT VEIO DA BASE, O PT É DO POVO, NASCEU NA BASE!!!

Por último, para meus alunos que me lêem, um boxe pedagógico: Quero reiterar que aquilo que expus em sala acerca de PPP (Parceria público privada), continua valendo. O indigitado, ainda Ministro Chefe da Casa Civil não inventou uma nova PPP (PARCERIA PALOCCI PIG… ou PÚBLICO PALOCCI PRIVADOS). Não caiam nessa. Perdoem o desabafo! Força meninos de cabelo branco! ATÉ A VITÓRIA COMPANHEIROS! Como gostavam de bradar. É isso.

*Agradeço ao amigo Flavio pelo envio do artigo, publicado originalmente no jornal “ABCD Maior” Assinalo que o texto reflete a exata opinião do “QTMD?”.

Publicidade

A Globo se livrou da culinária em horário nobre

Por Ana Helena Tavares Eles que dêem graças a Deus por Dilma ter ganhado. Com Serra na presidência, estou certa de que o Jornal Nacional seria entregue à Ana Maria Braga e viraria um programa de culinária – sem tempero.

A Globo se livrou da culinária em horário nobre

Por Ana Helena Tavares

O ex-metalúrgico que saiu do Nordeste para ouvir do presidente dos EUA que ele “é o cara” e do presidente do Panamá que ele deveria ser o “presidente do mundo”, viveu na pele as agruras de uma imprensa desregulada. Hoje? Com uma ex-guerrilheira na presidência? Essa imprensa, que parecia ter dado uma trégua, volta a se lambuzar.

Não é preciso ser nenhum crânio para assistir ao veneno sendo destilado em pleno horário nobre. A “Vênus platinada”, apelido mais íntimo do que plim-plim, nos envergonha – jovens jornalistas idealistas – não por atacar o Palocci, mas por nunca ter atacado FHC. Não por ter pautas requentadas, mas por não achar que as rebeliões da juventude na Espanha e Grécia sejam pauta para o Jornal Nacional. Perderam, desde há muito tempo, o bonde da história.

Mas a Globo não se envergonha do desserviço que presta diariamente ao povo. Povo? O que é isso para eles senão eterna massa de manobra?

Tudo bem que já lá se vão os tempos do empresário midiático que se julgava no poder de jogar pôquer com a sociedade, mas a direita não há de se sentir ameaçada, porque o Jornal Nacional perde audiência, mas, enquanto tiver a quem atacar, não perderá a pose.

O maior câncer que pode haver para a imprensa é o jornalismo/empresa e o pior mesmo é saber que essa doença já é antiga e já virou metástase. Com uma oposição que só pensa em cheirar seu próprio umbigo (porque, claro, ele é cheiroso), mas nem por isso o lava, e uma grande imprensa pequena, mesquinha, fica difícil pensar num país melhor.

Enquanto não houver uma real democratização da imprensa brasileira, a menina dos olhos da família Civita, a ex-Veja, hoje conhecida nos bastidores da imprensa como “a sujíssima”, continuará impune. Mesmo mentindo, fraudando entrevistas, etc… Isso porque, lamentavelmente, neste país ainda tem gente que confunde liberdade para se expressar com liberdade para fraudar. E, claro, para faturar. A qualquer custo.

Mas justiça seja feita: a Veja não está mais sozinha em sua canoa virada. Esta semana, a revista Época, da Ed. Globo, fez uma capa sombria, em que o Photoshop serviu para parecer que Dilma estava num caixão, moldando nela uma face de dar medo a Hitchcock e abrindo espaço para que todos temam o seu vice. Se você tiver estômago para ler a reportagem interna da revista, já se preparará para o enterro, dada a quantidade de problemas de saúde que são atribuídos a Dilma. Sem falar no coquetel de remédios. Deve ter vendido bastante, dada a atração que o ser humano tem pelo trágico.

Já Serra, durante as eleições, ganhou da parceira Veja uma capa em que o Photoshop trabalhou ao contrário: embelezando Darth Vader.

Faz lembrar o filósofo romano Sêneca que definiu a raiva como “loucura temporária”. É grande a raiva das Organizações Globo contra alguém que na ditadura estava de braços dados com a democracia. Dilma não matou ninguém, como se tentou dizer durante as eleições, mas foi presa e brutalmente torturada.

Enquanto isso, “Dotô” Roberto estava caminhando sorridente ao lado do homem que gostava do cheiro dos cavalos e ao lado do “imperador da Bahia”. É o exemplo de companhias que ele deixou pros filhos.

Mas eles que dêem graças a Deus por Dilma ter ganhado. Com Serra na presidência, estou certa de que o Jornal Nacional seria entregue à Ana Maria Braga e viraria um programa de culinária – sem tempero.

Ana Helena Tavares

%d blogueiros gostam disto: