Assista Marighella

Como parte das rememorações pelos 50 anos do assassinato de Carlos Marighella, o cineasta independente Carlos Pronzato resolveu disponibilizar na rede gratuitamente o documentário que fez sobre o ex-guerrilheiro. Assista.

Como parte das rememorações pelos 50 anos do assassinato de Carlos Marighella, o cineasta independente Carlos Pronzato resolveu disponibilizar na rede gratuitamente o documentário que fez sobre o ex-guerrilheiro. Assista: https://bombozila.com/carlos-marighella-brasil/?fbclid=IwAR2Yvkl52RCd0HOaJ0Ce7yE03-0ezUtRDryEwelkpb6F58sDzNmoofjOUqo

CARLOS MARIGHELLA. QUEM SAMBA FICA, QUEM NÃO SAMBA VAI EMBORA (Documentário/ 90 min./ 2011/ Brasil/ direção: Carlos Pronzato)
O documentário – que foca principalmente o período da luta armada de resistência à Ditadura Militar, de 1964 até a morte de Marighella, em dezembro de 69 – é um resguardo e instrumento de difusão da memória do deputado comunista e guerrilheiro da ALN – Ação Libertadora Nacional – Carlos Marighella (1911 – 1969).
O testemunho de militantes políticos que acompanharam a trajetória de Carlos Marighella, estudiosos do tema e pesquisadores dão o tom no documentário. O seu filho, Carlinhos Marighella; o último comandante do GTA da ALN, Carlos Eugênio Clemente; os militantes da ALN, Manoel Cyrillo, Guiomar Lopes, Takao Amano, Carlos Fayal, José Luiz Del Roio, Antonio Carlos Fon, Rafhael Martinelli, Rose Nogueira; os historiadores Muniz Ferreira, Edileuza Pimenta; os jornalistas e escritores Emiliano José e Alípio Freire, entre outros, são alguns dos entrevistados.
Selecionado para o 3° Festival Internacional de Cine Político/Argentina-FICIP 2013
Lançado durante as comemorações do centenário de nascimento de Carlos Marighella em Salvador, Bahia, em 5 de dezembro de 2011 e e

Alguma arte: A ação é silêncio

Num deserto, um acerto
Num laço, um descompasso
No inverno, um começo
No mar, um passo

Acerto e desfaço
Enlaço e desato
Infernizo o avesso
A parada é meu ato

A ação é silêncio
O não é um convite
A inocência atordoa
Quem não pagou está quite

O mundo não tem espelho
Se tivesse, o negava
A vida não é tão frágil
Se fosse, quebrava

01 de Agosto de 2010,
Ana Helena Tavares

%d blogueiros gostam disto: