Sem oposição, sem remédio

Eles dão as mãos e o povo fica a ver navios Quando o governador e o prefeito eram outros, e faziam oposição entre si, as coisas funcionavam. A partir do momento em que o Palácio Laranjeiras se aliou à Prefeitura do Rio, tudo desandou. Por Ana Helena Tavares (*) Anteontem, quarta-feira, 23 de Fevereiro de … Continue lendo Sem oposição, sem remédio