Passarinhando

“Diálogo” poético com Mário Quintana. Aspas nele! “Se tu me amas, ama-me baixinho Não o grites de cima dos telhados Deixe em paz os passarinhos” Se tu odeia-me, odeia-me bem alto Grita do topo de um morro Para que ecoe no asfalto “Eu queria trazer-te uns versos muito lindos Trago-te estas mãos vazias...” Mas minhas … Continue lendo Passarinhando

A dança das estações

Chega o inverno. Logo se quer aconchego, mas se tem medo do sossego. Será assim o ser humano? Notoriamente contraditório? Mas que o contraditório não o vença! Chegar ao outono e entregar-se por causa das quedas é o mesmo se deixar morrer por um beliscão. E quantos beliscões a vida nos quer dar? Sim, ela … Continue lendo A dança das estações