Mês: agosto 2009

Tempo: a sorte da vida?

*Para o meu amigo Maurício Vieira, que sabe que sem amor não há tempo que cure ferida. Pelos caminhos do tempo Eu, pêndulo deslumbrado, Busco as rédeas do vento Que sempre me havia guiado. Dizem que o tempo é amigo da experiência, Mas ele sozinho não me clareia […]