Algum lugar entre a prosa e a poesia

Ser como gota de chuva

“Não é o mais forte nem o mais inteligente que sobrevive. É o mais adaptado às mudanças” (Charles Darwin)

Chove. E eu com vontade de mergulhar em cada gota.

As gotas caem nos meus olhos, mas meus olhos querem ser elas.

Límpidos, nascidos de nuvens, sem o embaçamento da metrópole empoeirada.

Livres, guiados pelo vento, sem as amarras da sociedade que me molda.

Ser como gota de chuva. Flutuar, conhecer lugares longínquos, beijar cada chão.

Ser cristalina no ar e desmanchar-me turva no asfalto quente que me evaporaria e me faria voltar a ser gota. Um eterno recomeço.

Assim precisaria ser a vida. Cada sol nos anuncia uma nova chance de voltar a ser gota.

E de percebermos que aquele berro que ficou calado não morreu. Apenas se transformou.

27 de Julho de 2009,
Ana Helena Tavares

Ser como gota de chuva no Recanto das Letras

2 replies »

Comente sem medo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s